O Corona e a Generosidade

Assim, a melhor forma de nos ajudarmos a ultrapassar esta onda de incerteza, de stress e de medo, é sermos generosos para com os outros. Interessante, não é?

A questão neste momento , é tentarmos fazer isto à distância, de uma forma mais “virtual”, digitalizando o humano… E tudo o que nos parecia absolutamente insubstituível, como um abraço, de repente nasce em formas digitais ou entra pela nossa porta adentro, através dos CTT e gera em nós uma emoção sem palavras.

Falo-vos de generosidade entre familiares, para com colaboradores de uma empresa, para com amigos. Enviarmos um bolo, flores, chocolate, um livro a um familiar só porque sim, porque sentimos a sua falta e porque sentimos genuinamente saudades e um amor que ultrapassa todas estas barreiras, é maravilhoso. Uma empresa que se preocupa com o bem estar do colaborador e lhe envia a cadeira do escritório para que ele se sinta mais confortável a trabalhar de casa, ou um zoom só para cantar os parabéns ou para beber um café, é uma das memórias positivas que vamos levar deste tempo de confinamento.

E pasme-se, que nos ajuda a nós próprios a ultrapassar isto de forma menos desagradável, melhorando o nosso estado de ansiedade e a nossa saúde mental.

Agora, deixo-vos, para bem também da minha sanidade mental 😉, algumas sugestões de generosidade em tempos de Corona:

  • Enviar uma carta de gratidão (a um familiar, a um colega, a um amigo);
  • Fazer um bolo e entregar ao vizinho;
  • Enviar uma foto de um momento feliz (a um familiar, a um colega, a um amigo), acompanhado de saudades;
  • Enviar um vídeo a ler um excerto de um livro, que nos fez lembrar alguém;
  • Convidar um amigo para um pequeno almoço no zoom/teams/skipe;
  • Perguntar como se sentem os colegas de trabalho;
  • Levar o almoço aos pais (e deixar à porta).

Acima de tudo lembremo-nos, estamos numa fase de distanciamento físico e não de distanciamento social. Agora mais do que nunca, dependemos uns dos outros. Sejamos generosos e felizes, uns com os outros.

Por fim, deixo-vos com uma parte de um poema de Carlos Drummond, enviado há dias pela minha mãe só porque sim😉

“De hoje em diante todos os dias

ao acordar, direi:

Eu hoje vou ser FELIZ”

by Marta Branquinho Garcia

in A Fórmula da Felicidade@Mmagazine

todos direitos reservados mulheres.com