Nem A Morte Nos Separa…

De tudo aquilo que mais certezas temos como humanos é de que um dia
vamos morrer…. Fisicamente vamos morrer e seremos transformados pela
dissolução da terra ou outro elemento natural, ou em cinzas, que se irão
guardar ou espalhar ao vento…

Mas a Morte só chegará para aqueles que efectivamente deixarem morrer
em si o Amor, as lembranças, as vivências, as lágrimas e os risos, as vitórias e
as derrotas vividas em parceria!

A Luz e a Sombra em Nós

por Sílvia Morais

O Dia dos Mortos é celebrado em todas as culturas e pontos do planeta,
desde a Ásia, Estados Unidos da América do Norte e Europa, tendo sido
declarado pela UNESCO Património Imaterial da Humanidade no México.
Todas estas Tradições, visam honrar os nossos mortos, os nossos
ancestrais
, e os caminhos que percorreram em vida para que agora
estejamos aqui!

Honrar e prestar Homenagem por terem dito sim à Vida, por terem sobrevivido
a guerras sangrentas, cataclismas, chacinas, pragas e tragédias e terem
continuado as suas linhagens para que neste momento possamos existir.

E mesmo aqueles que decidiram partir engolidos pela tristeza, depressão,
medo e angústia têm que ser lembrados com todo o Amor e Respeito,
porque essas decisões são sempre entre a Alma e o Grande Espírito,
passando todas as barreiras do limitado julgamento humano.

Honrar a Morte é honrar a Vida, é relembrar a cada instante a nossa humildade
em aceitar a nossa pequenez humana ao mesmo tempo da nossa Grandeza
Espiritual!

Quando nos lembramos diariamente que nunca sabemos qual o momento
da partida, é essa lembrança que nos estimula a sermos o melhor que
sabemos e podemos
, que nos faz ter gestos de Amor e Gentileza, que
podemos fazer alguém feliz nesse dia, e que aceitemos que nos amem
também!

Quando amamos, essas memórias nunca se apagam da nossa mente
emocional nem do nosso Self, e, portanto, tal como o pensador Henry Scott
Holland
,ou o Filósofo e Teólogo cristão Santo Agostinho deixaram
escrito…

Nem A Morte Nos Separa!…


Deixo-vos então com estes bálsamos de Beleza e Transcendência para
celebramos a Vida, a Morte e tudo mais além da nossa compreensão humana!

“Se me amas, não chores mais!
A morte não é nada.
Apenas passei ao outro mundo.
Eu sou eu. Tu és tu.
O que fomos um para o outro ainda o somos.
Dá-me o nome que sempre me deste.
Fala-me como sempre me falaste.
Não mudes o tom a um triste ou solene.
Continua rindo com aquilo que nos fazia rir juntos.
Reza, sorri, pensa em mim, reza comigo.
Que o meu nome se pronuncie em casa,
como sempre se pronunciou.
Sem nenhuma ênfase, sem rosto de sombra.
A vida continua significando o que significou:
continua sendo o que era.
O cordão de união não se quebrou.
Porque estaria eu fora dos teus pensamentos,
apenas porque estou fora de tua vista?
Não estou longe,
Somente estou do outro lado do caminho.
Já verás, tudo está bem.
Redescobrirás o meu coração,
e nele redescobrirás a ternura mais pura.
Seca as tuas lágrimas e, se me amas,
não chores mais.

Henry Scott Holland

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.