Medo, Coragem E Um Coração Que Ama!…

“Ser profundamente amado por alguém dá-nos força; amar alguém profundamente dá-nos coragem”

Lao-Tsé

Há uma verdade quase absoluta na Humanidade: todos temos medos! Todos!

Escrevo, quase para salvaguardar aquela percentagem de psicopatias em
que não existe a consciência das próprias emoções, e portanto nesses casos,
não se sentem medos, mas também não se sentem outras emoções da
grande paleta de cores emocionais que todos possuímos…

E como a Natureza é sábia, é verdade que se conhecemos o Medo, também
conhecemos a outra face dessa emoção que é a Coragem! E uma não pode
existir sem a outra!


A palavra Coragem tem na sua etimologia o significado “acto do coração”.
(Do latim coraticum (cor + -atĭcum): associação entre a palavra latina cor, que
tem como um dos significados a palavra coração, e o sufixo latino -atĭcum,
que é usado para indicar a acção da palavra que o precede)

A luz e a Sombra em nós

por Sílvia Morais

Nesse caso, coragem significa literalmente a “ação do coração”.


Este conceito pode ser relacionado a várias expressões, como convicção e
direcionamento da energia para fazer o certo, força moral diante do perigo,
poder para resolução, ânimo, bravura, firmeza, intrepidez, ousadia,
constância, perseverança, desembaraço e franqueza, e se aprofundarmos bem
estas expressões, todas elas se relacionam diretamente com os nossos
valores de vida mais altos, com a nossa natureza pacífica e gentil, com tudo
aquilo que no nosso coração sabemos que é o correto e que contribui para a
justiça e sabedoria!


No entanto, o medo em si mesmo é uma emoção funcional:
Ele faz parte de processos adaptativos e sem ele não estaríamos aqui; o
medo não exclui a coragem ao enfrentamento; ele mantém-nos alerta e
focados no que for necessário para sobrevivermos física e emocionalmente, e
é uma herança preciosa dos nossos antepassados das cavernas!

Por outras palavras, a coragem não é a ausência de medo, mas uma
superposição a ele por razões, conhecimentos, valores e valências
emocionais mais fortes.

E mais ainda

Coragem sem o tempero de um pouco de medo (cautela) é temeridade e pode
ser muito perigoso; senão vejamos: A pessoa intrépida que sob o efeito de
álcool ou outras substâncias não mede riscos e conduz a velocidades muito
superiores das autorizadas, ou aquela que tem comportamentos sexuais de
risco máximo…


Quando nos debruçamos sobre as 24 Qualidades de Carácter que a
Psicologia Positiva identificou em todas as culturas e povos, vemos a Coragem
como: A Qualidade/ Força que lida com os medos e terrores; esta Força pode
manifestar-se interna ou externamente, porque é composta de pensamentos
racionais, emoções, motivações e decisões.
CONCEITOS CHAVE
Existem três tipos de Coragem/Bravura (um indivíduo pode possuir uma
combinação das três ou apenas uma delas):
CORAGEM FÍSICA: Por exemplo bombeiros, soldados, forças de segurança
CORAGEM PSICOLÓGICA: Aquelas pessoas que encaram aspetos
dolorosos da sua história pessoal, os seus traumas ou outros aspetos que
provocaram dor ou conflito interior.
CORAGEM ÉTICA OU MORAL: Aqueles que dão voz às minorias, que falam
sobre aquilo que está certo, mesmo diante da opinião desfavorável ou
ameaçadora de um grupo.
Em todas os três tipos percebemos claramente que a Coragem gera atitudes
vindas do coração, atitudes de Serviço ao próximo, Humildade e Justiça.
As atitudes de Coragem trazem também ao indivíduo uma perceção de auto
confiança, auto valorização e estima própria.
CONSTRUINDO A CORAGEM:
Lema a seguir:
“Eu encaro aquilo de que tenho medo, porque sinto que é o mais correto e o
melhor para mim!”
EXERCÍCIOS:
• Identifique uma área da sua vida em que, geralmente você evita ou
foge de confrontações; prepare uma conversa imaginária em que você
possa praticar as frases, os tons de voz, e os gestos que você sinta que
o capacitem a confrontar com eficácia e assertividade a situação da
próxima vez que ela surgir.

• Desarme-se do medo que tem de ter uma relação amigável com alguém
que seja “diferente” (alguém de outra cultura, de outra religião com outra
filosofia de vida, etc.)

Lembre-se de momentos na sua vida em que decidiu ter qualquer um
dos tipos de Coragem descritos (ou a mistura dos três) e em como
ultrapassou os medos que tinha na época, fossem eles reais ou
imaginários, mas você superou!


• Cada vez que você confrontar e ultrapassar um medo, congratule-se,
felicite-se e honre a sua Coragem!


Ninguém é menor por sentir medo! Nem é maior por sentir coragem!
Uma Qualidade negativa não define ninguém, a não ser que alguém se queira
definir por aí!…

Todos somos uma mistura sábia e maravilhosa de Luz e Sombras!…E é isto
que é o Amor, Diamante de mil faces!

Sílvia Morais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.