Começar, Recomeçar

#vai ficar tudo bem

Como começar?

E para quem já começou, como ir recomeçando?

Inicialmente, o Mindfulness pode parecer quase assustador: este convite intencional, de trazermos atenção à nossa experiência no momento presente, sem julgamento.

Deparar com o facto de que passamos maior parte do tempo perdidos em pensamentos e em piloto automático pode surpreender e levantar uma certa resistência.

E não há nada de errado com isso!

Esta vasta experiência humana onde um dia só inclui tantas sensações e emoções, tantos pensamentos… sermos este espaço onde tudo isto surge, passa, volta, some…

Para não falar das nossas ações constantes! É interminável!

Por vezes, estarmos mais presentes pode ser sentido como demasiado; pode ser algo que até nos faz sentido mas parece não haver tempo ou como “encaixar” ou, até pode haver resistência ao não entender a utilidade de estarmos mais consciente de tudo isto (que muitas vezes dói).

O maravilhoso desta prática é que não precisamos de mais tempo para estarmos mais presentes.

É não precisarmos de ser de uma outra maneira ou de estar em algum outro lugar.

Estranho não é?

A proposta do Mindfulness é isto mesmo: esta possibilidade de a cada instante direcionarmos a nossa atenção de volta a casa (corpo) , sem a termos de estar sempre a mudar.

Nem sempre é fácil começar. Recomeçar também não. Mas, é sempre possível!

E pode ser com algo tão simples mas valioso como reconhecer se neste instante estamos a inspirar ou a expirar? O ar está a entrar ou a sair das narinas?

Se neste instante, há alguma tensão no corpo?  Talvez na expressão facial? Nos ombros? Abdómen? 

Seja para começar como ir recomeçando, é esta a simplicidade do ponto de partida.

Este momento, tal como se apresenta!

by Hannah Thentrey @ M magazide

todos os direitos reservados mulheres.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.